Portal de Eventos, Conferencia Internacional BIREDIAL-ISTEC 2015

Tamaño de la fuente: 
Revisando as implementações no DSpace para disponibilização de recursos educacionais no Lume
Caterina Groposo Pavão, Janise Silva Borges da Costa, Manuela Klanovicz Ferreira, Zaida Horowitz

Última modificación: 12/11/2015

Resumen


O crescente número de recursos educacionais (RE) ou objetos de aprendizagem, fotografias, músicas, vídeos, objetos tridimensionais, entre outros, e a complexidade e requisitos necessários para descrição, acesso e download a esses documentos digitais requer o uso de tecnologias e recursos diferenciados, de modo a fazê-lo de forma mais ágil e qualificada. Os recursos para a produção de materiais didáticos a serem utilizados por professores em suas disciplinas vêm evoluindo com muita rapidez e, atualmente, é possível produzir materiais interativos que podem ser utilizados tanto em aulas presenciais como em cursos a distância. Com o incremento da Educação a Distância (EAD), evidencia-se a necessidade de disponibilizar os RE em formato digital, desde apresentações de slides até elaborados jogos educacionais. A tecnologia disponível para a criação dos mesmos é tão diversificada e comprovadamente efetiva no ensino que passou a ser condição primordial para o sucesso na aprendizagem, principalmente na EAD. Levando em consideração esta filosofia e o mérito destes materiais didáticos, surgiu a necessidade de incluí-los no Lume[1], repositório digital da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)[2]. Este trabalho descreve a inclusão da etapa de revisão técnica no workflow de submissão de RE no DSpace. Nesta etapa, é feita a instalação do recurso educacional em um servidor dedicado que fica disponível para o revisor e, posteriormente, para os usuários finais, permitindo que eles acessem o seu conteúdo, direta e rapidamente, no browser, sem a necessidade de instalá-lo. Esta foi a solução encontrada para facilitar a avaliação por parte dos responsáveis técnicos que homologam as submissões dos RE e conceder uma pré-visualização dos objetos digitais aos usuários finais do Repositório, como forma de agilizar a seleção para posterior utilização, uma vez que não é preciso baixá-lo para acessar seu conteúdo. Na literatura existem distintas terminologias e interpretações acerca do conceito de recursos educacionais e dos tipos de documento que podem ser classificados como tal. Na UFRGS adotou-se a definição de Dutra (2007), são materiais educacionais digitais para ensino, aprendizado e pesquisa, disponibilizados de forma livre e licenciados de modo aberto, podendo ser adaptados por terceiros. Salienta-se, no entanto, que ainda estão em discussão as questões referentes à derivação do conteúdo do RE. Esses recursos podem incluir atividades de ensino completas ou parciais, cursos completos ou parte deles, objetos de aprendizagem, vídeos, jogos educacionais, simulações, animações, apresentações didáticas vinculadas a atividades de ensino, sites, textos didáticos ou outros materiais em mídias diversas, que possam apoiar o acesso ao conhecimento. O estabelecimento dos metadados para os RE tem por objetivo atender às necessidades de representação dos recursos, precisando ser suficientemente abertos para que novos recursos possam ser descritos sem a necessidade de alterações significativas na estrutura principal do formato de descrição. A entrada dos metadados é realizada em cinco estágios: a) metadados gerais; b) metadados ciclo de vida; c) metadados técnicos; d) metadados educacionais, e e) metadados de relação. A comunidade está subdividida em coleções, cada uma representada pelas grandes áreas do conhecimento adotadas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Os filtros foram definidos com base nos metadados mais relevantes para a identificação dos itens. Trata-se de uma comunidade que será populada por autoarquivamento e o principal desafio foi permitir que os recursos educacionais fossem acessíveis utilizando o browser já na etapa de revisão do DSpace. Para que isso fosse possível, foi incluída a etapa de Revisão técnica. As etapas do workflow de submissão são: submissão do item, revisão técnica, revisão final e publicação do item. Na etapa de submissão foi incluída a opção de escolha do idioma dos campos de título alternativo e resumo, bem como da licença de uso. Para permitir a visualização diretamente no browser, logo após a submissão, foi incluída uma etapa intermediária de revisão, chamada de Revisão técnica, que consiste em verificar se todos os artefatos necessários para a disponibilização do RE foram incluídos na submissão, verificar se o RE é auto-contido, instalar o RE utilizando o manual submetido juntamente com os arquivos do item, em um servidor dedicado, e incluir o link para o acesso on-line desta instalação entre os metadados do item. O link para acessar o RE diretamente no browser fica disponível durante a Revisão final e também depois do item ser disponibilizado para consulta por parte dos usuários do Lume. Na Revisão final o revisor não precisa instalar o RE, podendo acessá-lo diretamente no browser. Este revisor tem a responsabilidade de avaliar o objeto digital submetido no que concerne a sua consistência e pertinência e se está de acordo com a política de informação da comunidade. A necessidade de acesso ao recurso diretamente no browser foi identificada e solicitada pelos responsáveis pela gestão desta comunidade, com a finalidade de permitir uma pré-visualização do RE, a fim de facilitar sua avaliação por parte dos revisores e a escolha para utilização por parte dos usuários finais. O trabalho conjunto da equipe responsável pela gerência do Lume com a equipe gestora da comunidade foi imprescindível no trabalho de definição e implementação, tendo em vista a melhoria do workflow e do acesso ao conteúdo do Repositório.

Palavras-chave: Recursos educacionais; Objetos de aprendizagem; Repositórios digitais; DSpace; Autoarquivamento.

Referência

Dutra, Renato Luís de Souza; Tarouco, Liane Margarida Rockenbach.  Recursos Educacionais Abertos (Open Educational Resources). RENOTE: revista novas tecnologias na educação, v. 5, n. 1, 2007. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/14171/8099>. Acesso em 30 jun. 2015.


[1] http://www.lume.ufrgs.br

[2] http://www.ufrgs.br


Para poder ver los trabajos, es necesario registrarse en la conferencia